ANTT

Leilão da BR-101/SC teve deságio de 62,04%

por ASCOM - Publicado em 21/02/2020 11h06. Última modificação em 02/03/2020 10h25.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o Ministério da Infraestrutura e a Secretaria do Programa de Parcerias de Investimento (PPI) realizaram, na manhã desta sexta-feira (21/2), na B3, em São Paulo/SP, o leilão para concessão da BR-101/SC (Palhoça-Divisa com Rio Grande do Sul). A CCR venceu o certame com uma tarifa básica de pedágio de R$ 1,9712, o que representa um deságio de 62,04%.

O trecho a ser concedido tem 220,42 km de extensão e passa pelos municípios catarinenses de Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Pescaria Brava, Capivari de Baixo, Tubarão, Treze de Maio, Sangão, Içara, Jaguaruna, Criciúma, Maracajá, Araranguá, Sombrio, Santa Rosa do Sul e São João do Sul. Para o empreendimento, estão previstos R$ 3,376 bilhões em investimentos e a estimativa de R$ 3,99 bilhões para custos operacionais (conservação, operação e monitoramento) nos 30 anos de duração da concessão.

 

AS PROPONENTES

Foram três (03) propostas apresentadas no certame:

CCR S.A., representada pela corretora Mundinvest S.A. - tarifa vencedora: R$ 1,9712

EcoRodovias Concessões e Serviços S.A., representada pela corretora Necton Investimentos. - tarifa proposta: R$ 2,5116

Consórcio Way, representado pela corretora XP Investimentos. - tarifa proposta: R$ 4,35985